Categories
General

Consciência Negra: tudo sobre a data

Mesmo o Brasil sendo um país composto principalmente por negros, o preconceito é algo muito enraizado. O dia da consciência negra surgiu como uma proposta de reflexão para que esse assunto fosse levado mais em consideração e visto com mais empatia pelas pessoas.

Há muitas coisas óbvias sobre o preconceito e a comunidade negra, mas há outras que não são tão óbvias assim. Por isso é importante entender o motivo do dia da consciência negra e como os negros sofrem com o passado até hoje.

Dia da consciência negra

O dia 20 de novembro é considerado o dia da consciência negra, data marcada pela morte do líder Zumbi, negro que lutou incessantemente contra a escravidão na região nordeste.

A data tem como objetivo fazer o país inteiro refletir sobre a cultura da escravidão e todas as consequências que esse tratamento traz até hoje para a vida das pessoas negras.

Estabelecida pelo projeto de Lei nº 10.639, em Janeiro de 2003, foi sancionada apenas em 2011 através da Lei 12.519/2011, pela ex-presidente Dilma Rousseff.

O dia da consciência negra é feriado em alguns estados, como Amazonas, Rio de Janeiro, Amapá, Mato Grosso, Alagoas e Rio Grande do Sul.

Dívida histórica

Quando falamos de dia da consciência negra é sempre preciso lembrar que é uma data muito importante e deve ser levada como uma das datas que mais merecem reflexão, pois seu contexto é totalmente atual e o propósito dessa lei é fazer com que nós refletíssemos sobre isso.

Primeiramente é preciso entender que o Brasil possui uma dívida histórica – dívida alta – com os negros. O país foi erguido pela queda da população negra, que sofreu com a escravidão por anos e anos, onde a única justificativa para tal atrocidade era a cor da pele.

Essa dívida histórica consiste em um pagamento presente pelas injustiças que os negros sofreram no passado, sendo este de responsabilidade do Estado a lista de palavras escritas com Z.

O dia da consciência negra quer reforçar que os tratamentos não foram dirigidos de forma igualitária (e talvez demore muito para sê-lo), então políticas públicas são, sim, necessárias para diminuir um pouco essa desigualdade social entre brancos e negros.

O problema da meritocracia com a população negra

Algo muito falado no nosso país é a respeito da meritocracia, uns dizem que elas funcionam, mas será que isso realmente acontece?

O conceito de meritocracia é simples: quanto mais você se esforça, mais as oportunidades virão e as chances de sucesso na sua vida – principalmente em quesitos financeiros – serão altíssimas.

Esse conceito pode ser facilmente desbancado quando pensamos sobre a história dos negros no nosso país. Como já dito, a escravidão durou anos, deixando como herança uma comunidade negra extremamente pobre.

A abolição da escravidão foi uma solução em partes, pois os negros continuavam marginalizados e não houve nenhuma iniciativa do Estado para inclusão social.

Essa situação se arrastou por mais anos e anos, se arrasta até os dias de hoje, e isso é fácil de ver: a grande maioria da população negra do Brasil é pobre e tem má qualidade de vida.

Após entender esse conceito, vamos voltar à meritocracia. O negro – que muito possivelmente será pobre – tem as mesmas chances que um menino de classe média alta – que muito provavelmente será branco – na vida?

A resposta é simples: não. Não, pois o menino negro vive em uma atmosfera diferente, onde as pessoas têm prioridades diferentes (por questões de sobrevivência e cultura marginalizada) e por mais que ele se esforce, não será suficiente para estar no mesmo patamar que os outros.

É claro que há exceções, mas, como o próprio termo já explica, são exceções. O dia da consciência negra é uma data para refletirmos sobre tudo isso.

Apropriação Cultura: um tema cada vez mais abordado

Apropriação cultural é um termo que anda ganhando destaque ultimamente, mas poucas pessoas entendem realmente o que ele significa.

De fato, entendê-lo não é muito simples, pois é complexo você enxergar que determinadas atitudes podem ser uma ofensa à comunidade negra. Falando em dia da consciência negra, é sempre interessante tocar nesse assunto.

Apropriação cultural é quando grupos de pessoas normalmente vistas como “dominantes” agregam itens culturais de grupos oprimidos para se promover em benefício próprio.

O problema é que quando o grupo dominante usa algo de alguma cultura oprimida, não há críticas. Mas quando o próprio povo expõe sua cultura as críticas são carregadas.

O preconceito pode estar nas pequenas atitudes

O preconceito está em pequenas atitudes, em uma piada, algum apelido ofensivo, comparações, generalizações, etc.

O importante é sempre termos empatia e pensarmos que as pessoas – principalmente as raças – merecem todo o respeito. O dia da consciência negra é apenas um marco na data de 20 de novembro, mas o pensamento deve ser levado para o ano inteiro.

Fonte: https://voupassar.club/palavras-com-ss/